Curiosidades em geral/Utilidade Pública

Assuntos diversos, relacionados ou não ao motociclismo

Moderadores: Moderadores, Colaboradores, Administradores

Responder
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

17 Out 2012, 14:23

Olha Beryalves, pela quase magia que elas representam para nós, eu acho que elas também integram essa misteriosa evidência. Hehehehe
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

18 Out 2012, 20:18

Esta história com certeza vc não sabia......

Colaborando com a cultura inútil...quem não sabia de onde vem e o que significava o símbolo @, agora pode ler e saber tudo.




A origem e o significado do simbolo '@' nos e-mails

É bem interessante a origem e a história do símbolo @, que usamos nos e-mails, vejam:
Durante a Idade Média os livros eram escritos pelos copistas, a mão. Precursores dos taquígrafos, os copistas simplificavam seu trabalho substituindo letras, palavras e nomes próprios por símbolos, sinais e abreviaturas. Não era por economia de esforço nem para o trabalho ser mais rápido (tempo não faltava, naquela época!). O motivo era deordem econômica: tinta e papel eram valiosíssimos.
Assim, surgiu o til (~), para substituir o "m" ou "n" que nasalizava a vogal anterior. Se reparar bem, você verá que o til é um enezinho sobre a letra.
O nome espanhol Francisco, também grafado Phrancisco, foi abreviado para Phco e Pco, o que explica, em Espanhol, o apelido Paco.
Ao citarem os santos, os copistas os identificavam por algum detalhe significativo de suas vidas. O nome de São José, por exemplo, aparecia seguido de Jesus Christi Pater Putativus, ou seja, o pai putativo (suposto) de Jesus Cristo. Mais tarde, os copistas passaram a adotar a abreviatura JHS PP, e depois simplesmente PP. A pronúncia dessas letras em sequência explica por que José, em Espanhol, tem o apelido de Pepe.
Já para substituir a palavra latina et (e), eles criaram um símbolo que resulta do entrelaçamento dessas duas letras: o &, popularmente conhecido como "e" comercial, em Português, e, ampersand, em Inglês, junção de and (e, em Inglês), e per se (por si, em Latim) .
E foi com esse mesmo recurso de entrelaçamento de letras que os copistas criaram o símbolo @, para substituir a preposição latina ad, que tinha, entre outros, o sentido de "casa de".
Foram-se os copistas, veio a imprensa - mas os símbolos @ e & continuaram firmes nos livros de contabilidade. O @ aparecia entre o número de unidades da mercadoria e o preço. Por exemplo: o registro contábil 10@£3 significava 10 unidades ao preço de 3 libras cada uma. Nessa época, o símbolo @ significava, em Inglês, at (a ou em).
No século XIX, na Catalunha (nordeste da Espanha), o comércio e a indústria procuravam imitar as práticas comerciais e contábeis dos ingleses. E, como os espanhóis desconheciam o sentido que os ingleses davam ao símbolo @ (a ou em), acharam que o símbolo devia ser uma unidade de peso. Para isso contribuíram duas coincidências:
1 - a unidade de peso comum para os espanhóis na época era a arroba, cujo inicial lembra a forma do símbolo;
2 - os carregamentos desembarcados vinham frequentemente em fardos de uma arroba. Por isso, os espanhóis interpretavam aquele mesmo registro de 10@£3 assim: dez arrobas custando 3 libras cada uma. Então, o símbolo @ passou a ser usado por eles para designar a arroba.
O termo arroba vem da palavra árabe ar-ruba, que significa a quarta parte: uma arroba ( 15 kg, em números redondos) correspondia a 1/4 de outra medida de origem árabe, o quintar, que originou o vocábulo português quintal, medida de peso que equivale a 58,75kg.
As máquinas de escrever, que começaram a ser comercializadas na sua forma definitiva há dois séculos, mais precisamente em 1874, nos Estados Unidos (Mark Twain foi o primeiro autor a apresentar seus originais datilografados), trouxeram em seu teclado o símbolo @, mantido no de seu sucessor - o computador.
Então, em 1972, ao criar o programa de correio eletrônico (o e-mail), Roy Tomlinson usou o símbolo @ (at), disponível no teclado dessa máquina, entre o nome do usuário e o nome do provedor. E foi assim que Fulano@Provedor X ficou significando Fulano no provedor X.
Na maioria dos idiomas, o símbolo @ recebeu o nome de alguma coisa parecida com sua forma: em Italiano, chiocciola (caracol); em Sueco, snabel (tromba de elefante); em Holandês, apestaart (rabo de macaco). Em alguns tem o nome de certo doce de forma circular: shtrudel, em iídisch; strudel, em alemão; pretzel, em vários outros idiomas europeus. No nosso,manteve sua denominação original: arroba.
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

04 Dez 2012, 12:07

MENSAGEM SEMANAL



INTELIGÊNCIA OU ENGENHOSIDADE?



Caso 1 - Quando, antes dos anos 60, a NASA iniciou o envio de astronautas para o espaço, advertiram que as suas canetas não funcionariam à gravidade zero,
dado que a tinta não desceria à superfície onde se desejaria escrever.
 
Ao fim de 6 anos de testes e investigações, que exigiu um gasto de 12 milhões de dólares, conseguiram desenvolver uma esferográfica que funcionava
em gravidade zero, debaixo de água, sobre qualquer superfície incluindo vidro e num leque de temperaturas que iam desde abaixo de zero até 300 graus
centígrados.
 
Os Russos, pelo seu lado, ao depararem com o mesmo problema, descartaram as canetas e, simplesmente deram lápis às suas tripulações para que pudessem escrever sem problemas.



Caso 2 - 
Em 1970, um cidadão japonês enviou uma carta a uma fábrica de sabonetes de Tókio, reclamando ter adquirido uma caixa de sabonetes e que, ao abri-la, estava vazia. A reclamação colocou em marcha todo um programa de gestão administrativa e operacional; os engenheiros da fábrica receberam instruções para desenhar um sistema que impedisse que este problema voltasse a repetir-se. Depois de muita discussão, os engenheiros chegaram ao acordo de que o problema tinha sido desencadeado na cadeia de empacotamento dos sabonetes, onde uma caixinha em movimento não foi cheia com o sabonete respectivo.
 
Por indicação dos engenheiros desenhou-se e instalou-se uma sofisticada máquina de raios "X" com monitores de alta resolução, operada por dois trabalhadores encarregados de vigiar todas as caixas de sabonete que saíam da linha de empacotamento para que, dessa maneira se assegurasse de que nenhuma ficaria vazia. O custo dessa máquina superou os 250.000 dólares.
 
Quando a máquina de raios "X" começou a falhar ao fim de cinco meses de ser operada pelos três turnos da empresa, um trabalhador da área de empacotamento pediu emprestado um potente ventilador de 50 dólares e apenas o apontou na direção da parte final da passadeira transportadora. À medida que as caixinhas avançavam nessa direção, as que estavam vazias simplesmente saíam voando da linha de empacotamento, por estarem mais leves.


Caso 3 -
 
O gerente geral de uma cadeia hoteleira americana viajou pela segunda vez para Seul no lapso de um ano; ao chegar ao hotel onde devia hospedar-se foi recebido calorosamente com um "Bienvenido nuevamente señor, que bueno es verlo una vez más en nuestro hotel". Duvidando de que o recepcionista tivesse tão boa memória e surpreendido pela recepção, propôs-se que - no seu retorno a New York- imporia igual sistema de tratamento ao cliente na cadeia hoteleira que administrava. 
No seu regresso convocou e reuniu todos os seus gerentes pedindo-lhes para desenvolver uma estratégia para tal pretensão. Os gerentes decidiram implementar um software de reconhecimento de rostos, base de dados atualizada dia a dia, câmaras especiais, com um tempo de resposta em micro segundos, assim como a pertinente formação dos empregados, etc., cujo custo aproximado seria de 2.5 milhões de dólares.
 
O gerente geral descartou a ideia devido aos elevados custos. Meses depois, na sua terceira viagem a Seul, tendo sido recebido da mesma maneira, ofereceu uma boa gratificação ao recepcionista para que lhe revelasse como o faziam.
 
O recepcionista disse-lhe então: “Repare senhor, aqui temos um acordo com os taxistas do aeroporto; durante o trajeto eles perguntam ao passageiro se já antes se hospedou neste hotel, e, se a resposta é afirmativa, eles, à chegada ao Hotel, depositam as malas do hóspede do lado direito do balcão de atendimento. Se o cliente chega pela primeira vez, as suas malas são colocadas do lado esquerdo. O taxista é gratificado com um dólar pelo seu trabalho.

Como aprendi com um antigo professor: não procure o computador para fazer coisas em que você necessita apenas de um lápis.

Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

11 Dez 2012, 09:24

O alfaiate de Hitler


Chamava-se Hugo; alemão, beirava os 40 anos quando, por volta de 1925, fundou em Metzingen, a cidadezinha onde nascera, uma pequena loja de confecções.

Seis anos depois faliu. Desesperado, em 1931 ingressou no Partido Nazista – e aí sua vida mudou para melhor.

Se tornou fornecedor exclusivo dos uniformes negros das SS (Schutzstaffel), da Juventude Hitlerista e de outras agremiações nazistas (sempre muito preocupadas com a elegância), ganhou milhões entre 1934 e 1945, e, para dar conta das encomendas, a solução foi apelar para a mão de obra – compreensivelmente baratíssima - dos prisioneiros de guerra.

Após a derrota do III Reich, foi levado aos tribunais mas pegou penas brandas, apenas sendo condenado a indenizar as famílias dos trabalhadores forçados.

Ah, quase me esqueci: o nome completo dele era Hugo (Ferdinand) Boss.

E os negócios vão muito bem, obrigado.
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

05 Jan 2013, 19:23

QUE VERGONHA!!!!!!!!!!!


Os 10 países onde MENOS se trabalhou em um ano para pagar impostos em 2011.

1. Maldivas: 0 horas
2. Emirados Árabes Unidos: 12 horas
3. Bahrein: 36 horas
4. Qatar: 36 horas
5. Bahamas: 58 horas
6. Luxemburgo: 59 horas
7. Omã: 62 horas
8. Suíça: 63 horas
9. Irlanda: 76 horas
10.Seicheles: 76 horas


Os 10 países onde MAIS se trabalhou em um ano para pagar impostos em 2011:

1. Brasil: 2.600 horas ( é mais que o dobro do 2º colocado! )
2. Bolívia: 1.080 horas
3. Vietnã: 941 horas
4. Nigéria: 938 horas
5. Venezuela: 864 horas
6. Bielorrússia: 798 horas
7. Chade: 732 horas
8. Mauritânia: 696 horas
9. Senegal: 666 horas
10.Ucrânia: 657 horas

Fonte: Banco Mundial (Doing Business 2011)

"O Brasil tem a maior carga tributária do mundo para pagar a maior corrupção do mundo"

:oops: :oops: :oops: :oops: :oops: :oops: :oops: :oops: :oops: :oops: :oops:
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

14 Fev 2013, 12:53

"UTILIDADE PÚBLICA”

Multas por avançar sinal de trânsito. Multa de avanço de sinal

Você já levou multa por avançar um sinal vermelho? Se já levou e foi fotografado, provavelmente foi enganado pelo órgão de trânsito emitente da infração... Se nunca foi, um dia será enganado também. Não acredita?

Então veja o que lhe espera: Você sabia que na multa, além de aparecer o seu veículo, a foto tem que mostrar também o sinal vermelho aceso e o seu carro sobre a faixa de pedestres ou, na inexistência da faixa, o seu veículo deve aparecer além da faixa de retenção? Não sabia, né?

Então se liga! A lei determina que a imagem detectada pelo sistema automático não metrológico de fiscalização (pardal ou furão) deve permitir a identificação do veículo e, no mínimo: Deve Registrar:

- A placa do veículo, o dia e horário da infração;

Deve conter;

- O local da infração identificado de forma descritiva ou codificado;

- A identificação do sistema automático não metrológico de fiscalização utilizado, mediante numeração estabelecida pelo órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via;


- O foco vermelho do semáforo fiscalizado;

- A faixa de travessia de pedestres, mesmo que parcial, ou na sua inexistência, a linha de retenção da aproximação fiscalizada.

Assim está determinado na Resolução 165/2004 do CONSELHO NACIONAL DETRÂNSITO (CONTRAN), e Portaria 16/2004 do DEPARTAMENTO NACIONAL DETRÂNSITO (DENATRAN).

Sabe por que os órgãos de trânsito não colocam a imagem completa?- Ou porque não existe qualquer sinalização no asfalto que indique que você está além de onde deveria estar (a responsabilidade de pintar as faixas é deles, mas eles não pintam. Só se preocupam em cobrar multas);- Ou, pior ainda, na maior roubalheira institucionalizada, eles fotografam o seu veículo em um pardal de velocidade (R$ 127,69) e utilizam essa imagem como se você estivesse avançando um sinal vermelho (R$ 574,62). Você leva 7 pontos na carteira, em vez de 5, e eles passam a mão no seu dinheiro como se estivessem na maior legalidade.Fazendo a continha dá pra entender fácil, fácil, porque eles não mostram tudo. R$ 574,62 é quatro vezes e meia os R$ 127,69. Mesmo que alguns poucos condutores entrem com recurso e ganhem, os que não recorrem pagam trocentas vezes mais do que órgão de trânsito deixa de receber dos mais esclarecidos.

Percebeu o porquê de não mostrarem tudo na foto?

Resumindo: As infrações que não contiverem todas as exigências da lei não têm qualquer validade, sendo facilmente invalidadas se o cidadão entrar com recurso argumentando que o auto de infração, por não conter (colocar as informações que faltam), está em desacordo com o parágrafo 4º da Resolução 165/2004 do CONTRAN e Artigo 6º, da Portaria 16/2004 do DENATRAN.

Chega de dar dinheiro pra essa bandidagem. Conheça seus direitos e entre com recursos sempre que se sentir lesado. Envie e-mail para o DENATRAN (denatran@cidades.gov.br) se o seu órgão de trânsito utiliza a prática de emitir autos de infração incompletos, duvidosos e caça-níqueis. Mas, principalmente divulgue essas informações ao máximo de pessoas que você conhece. A prática tem mostrado que correntes do bem na Internet trazem resultados positivos.
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

16 Fev 2013, 07:39

Veneno ecológico para matar ratos

UTILIDADE PÚBLICA

Nossos cientistas são feras mesmo! Vivendo e aprendendo.. . .'Método usado por criadores de pássaros.


COMBATENDO OS RATOS

Mudei-me há poucos meses para o primeiro andar de um prédio e, como todo paulistano, estou sendo vítima desses indesejáveis hóspedes..
Pergunta daqui, pergunta dali.... uma amiga me disse que feijão triturado matava ratos, mas não detalhou. Fui pesquisar e descobri esse estudo da Universidade Federal de Pelotas.

Como fazer:

Pegue uma xícara de qualquer feijão cru (sem lavar mesmo), coloque no multiprocessador, ou liquidificador (SEM ÁGUA) e triture até virar uma farofinha bem fininha, mas sem virar totalmente pó.

Onde colocar:

Coloque em montinhos (uma colher de chá) nos cantos do chão, perto das portas, e janelas (sim eles escalam as janelas), atrás da geladeira, atrás do fogão, atrás de tuuuuuuuuudo !

O que acontece:

O rato come essa farofinha, dilicia... nhami nhami... mas ele não tem como digerir o feijão (cru), por falta de substâncias que digerem feijão cru, causando assim um envenenamento natural por fermentação.

RESUMINDO: a rataiada morre em até 3 dias.

DETALHE IMPORTANTE:

Ao contrário dos tradicionais venenos (racumim, por ex) o rato morre e não contamina animais de estimação e por sua vez morrem por terem comido o rato envenenado. E a quantidade de feijão que ele ingeriu e morreu é insuficiente para matar um cão ou gato, mesmo porque estes gostam de MATAR pra comer...mas morto eles não comem.
Se tiver crianças pequenas (bebês) ainda em período de engatinhamento, que colocam tudo na boca, não faz mal algum, pois o feijão para o ser humano, mesmo cru é digerido.

NÃO TEM CONTRA-INDICAÇÃO
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

16 Fev 2013, 08:12

CONSELHOS APROVADOS POR JERÔNIMO DIAS - EX- DA "ITAIPAVA CERVEJARIA" .


São informações obtidas de um dos Mestres-cervejeiros da Antárctica.

É para acabar com certos folclores, do tipo, "O meu, sem colarinho", etc...

Além disso, leia com atenção os itens 6 e 11.


01 - Uma latinha de cerveja tem exatamente a metade das calorias de um copo de suco de laranja (sem açúcar!)... Já aquela calabresa com cebola frita que sempre acompanha...

02 - Cerveja sai pronta da cervejaria: não pede, portanto, envelhecimento. Quanto mais jovem for consumida, melhor será seu sabor. Dura em média 90 dias.

03 - Deve ser guardada em pé, em lugar fresco e protegida do sol, para evitar oxidação prematura.

04 - Deve resfriar na geladeira sem pressa. Não coloque no freezer,
pois a violência no congelamento prejudica a bebida", afirma José
Carlos Sampaio, um dos maiores experts de cerveja no Brasil.

05 - Depois de gelada, deve ser consumida e jamais voltar à geladeira.

06 - A temperatura ideal para saborear as do tipo pilsen é entre 4 e 6 graus. Tomá-las "estupidamente geladas", como se diz, prejudica tanto a formação de espuma na cerveja, quanto "adormece" as papilas gustativas, comprometendo o sabor.

07 - Copos e canecas pequenos e de cristal são os ideais, pois mantêm melhor a temperatura e a espuma. Evite canecas de alumínio, que, além de feias, tiram o prazer de apreciar o visual do líquido dourado.

08 - Resíduos de gordura no copo são fatais para a bebida: acabam com o colarinho e liberam o gás carbônico, deixando o líquido meio choco. Idem para resíduos de detergente.

09 - "Tomar cerveja sem colarinho é uma heresia", ensina outro expert, Norberto D'Oliveira Neto. "Dois dedos de espuma são ideais para reter o aroma e evitar a liberação do gás carbônico."

10 - A espuma cremosa revela a persistência e bom estado da cerveja. Para aproveitá-la melhor, sirva derramando uma dose. Depois, espere baixar o colarinho. Em seguida, incline o copo até 45 graus, despejando o líquido devagar enquanto o colarinho sobe.

11 - Com 90% de água, a bebida é hidratante. E com apenas 3 a 5 graus de álcool, como as do tipo pilsen, a cerveja estimula o metabolismo, pelo menos quando ingerida moderadamente. Além disso, é rica em vitaminas, carboidratos, proteínas e aminoácidos. Apesar disso, não engorda; é folclore associar o consumo de 80 calorias de um copo de 200 ml com a formação de barriga. Os acompanhamentos gordurosos é que engordam.

LEMBRE-SE: CERVEJA NÃO ENGORDA...

É VOCÊ QUE ENGORDA SE BEBER COMENDO ALÉM DA CONTA...
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

27 Mar 2013, 19:31

Verdades e mentiras sobre a cidade de São Paulo

É verdade que 5 000 lacres de latinha de cerveja ou refrigerante podem ser trocados por uma cadeira de rodas?
Mentira.
Nem cadeira de rodas, nem sessão de hemodiálise, nem computador – há várias versões para essa lenda urbana difundida em todo o mundo. Na Noruega, por exemplo, o prêmio seria um cão-guia para cegos.

É verdade que existem arranha-céus na cidade sem o 13º andar?
Verdade.
Superstição comum nos Estados Unidos, alguns prédios de São Paulo também numeram o 13º andar como 14º. Portanto, o 13º, embora na prática exista, não é identificado como tal. É o caso, por exemplo, do edifíciodo Banco Safra na Avenida Paulista, de 1988, e da Torre Norte do Centro Empresarial Nações Unidas, inaugurada em 1999 na Marginal Pinheiros. O Novotel Jaraguá, no centro, extinguiu o andar quando foi remodelado, em 2004.

É verdade que existe jacaré no Rio Tietê?
Mentira.
No trecho que passa pela cidade, o rio tem nível de oxigênio perto de zero e índice de visibilidade nulo. Portanto, animais não conseguiriam viver em suas águas. Na década de 80, pelo menos três jacarés foram apreendidos nas margens do rio pelos bombeiros. Acredita-se que os bichos tenham sido abandonados ali por criadores. Garças, frangos-d'água, capivaras e quatis aparecem eventualmente.

É verdade que os motoristas podem trafegar pelos corredores exclusivos de ônibus nos fins de semana?
Verdade.
Das 15h de sábado às 4h de segunda-feira, carros particulares e motos podem circular livremente pelos nove corredores, respeitada a velocidade máxima de 50 quilômetros por hora. A portaria que libera o uso dos corredores vale até abril – depois, ela pode ser prorrogada pelo prefeito Gilberto Kassab.

É verdade que o Bar Original não serve chope sem colarinho?
Verdade.
É norma da casa, desde a sua fundação, em 1996. 'Não há a menor possibilidade de servirmos de outro modo', afirma um dos proprietários, Edgard Bueno da Costa. 'Trata-se de uma convicção: acreditamos que o melhor chope tem de possuir três dedos de colarinho. Se o freguês quiser diferente, que procure outro bar.'

É verdade que em São Paulo ainda existem índios morando em aldeias?
Verdade.
Há três aldeias dentro da área do município, com um total de 1 034 índios da etnia guarani m'bya: a Jaraguá, no pico homônimo, e a Tenondê Porã e a Krukutu, no distrito de Parelheiros.

É verdade que há um trator enterrado no gramado do Estádio da Portuguesa, no Canindé?
Mentira.
É pura maldade de torcedor – dos times rivais, claro. Reza a lenda que, em 1972, quando os dirigentes da Portuguesa de Desportos terminaram de reconstruir o estádio (de 1956) e erguer arquibancadas de concreto, esqueceram um trator no meio do gramado. Como ficou impossível removê-lo pelas saídas destinadas ao público, decidiram enterrá-lo ali mesmo. Ora, pois!

É verdade que o bairro da Liberdade já foi habitado predominantemente por italianos?
Verdade.
Até 1920, centenas de italianos que iam das chácaras na Zona Sul da cidade até o centro para vender sementes e frutas fixavam residência na região da Liberdade. As pensões do bairro eram todas ocupadas por italianos e, em menor número, por portugueses. A imigração japonesa só chegou à região na década de 30, quando as primeiras famílias começaram a se instalar na Rua Tabatingüera.

É verdade que o uso de celular em postos de gasolina pode acarretar multa de 530 reais?
Verdade.
Até hoje, entretanto, nenhum paulistano foi multado. O valor está previsto em lei municipal, de autoria do vereador Wadih Mutran (PFL), que proíbe desde 2002 o uso de celulares em postos de gasolina devido ao risco de provocar explosões. 'Isso é uma grande bobagem', diz o engenheiro eletrônico Paul Jean Etienne Jeszensky, especialista em telefonia digital da Escola Politécnica da USP. 'Você já viu alguém entrar no posto empurrando o carro? O motor em funcionamento produz muito mais faísca do que a bateria do celular.'

É verdade que casais são proibidos de se beijar no bar Léo?
Verdade.
Instalado desde 1940 na esquina das ruas Aurora e dos Andradas, no centro, o bar conhecido pela excelência de seu chope só passou a aceitar a entrada de mulheres desacompanhadas nos anos 70. Até hoje, proíbe que casais se beijem em suas dependências. Quando isso acontece, um funcionário vai até a mesa e chama a atenção dos clientes. 'Porque começa assim, e, dali a pouco, a mulher já está no colo do rapaz', diz o encarregado da gerência, João Dantas.

É verdade que o distrito de Parelheiros está sobre uma cratera feita pela colisão de um meteorito? Verdade.
Cerca de 35 000 paulistanos moram dentro de um buraco de 3,6 quilômetros de diâmetro e 150 metros de profundidade. Localizada logo ao sul da Represa Billings, no extremo sul da mancha urbana, essa cratera foi criada com o impacto de um meteorito aproximadamente 40 milhões de anos atrás. 'É um dos principais patrimônios geológicos do país', diz o geólogo Fábio Resende, que há sete anos faz pesquisas no local. 'Ali, ainda existem sedimentos que contêm traços do próprio meteorito.'

É verdade que existe uma mulher que ganha a vida vendendo troco na feira?
Verdade.
Uma senhora que se identifica como 'Valquíria' passa por volta das 7 da manhã pelas barracas de diversas feiras da cidade oferecendo maços de 97 reais divididos em notas de 1, 2 e 5 reais. Deixa o dinheiro com os feirantes que precisam de troco e volta algum tempo depois para receber 100 reais. Tem, portanto, um lucro de pouco mais de 3% em cada operação. 'Consigo dinheiro trocado com cobradores em pontos de ônibus e vendedores ambulantes', conta Valquíria, que não revela o sobrenome por medo de assalto. 'Já fui roubada cinco vezes.'

É verdade que existem mais ratos do que pessoas em São Paulo ?
Verdade.
Quase quinze vezes mais. De acordo com uma estimativa de 2005 do Centro de Controle de Zoonoses, há na cidade 160 milhões de ratos – e 10,9 milhões de pessoas. O fenômeno existe também em outras metrópoles, embora em proporção menor. Em Nova York , o índice é de sete roedores por habitante; em Londres de três para um.

É verdade que mais de 10.000 pessoas moram na Avenida Paulista?
Verdade.
De acordo com a Secretaria Municipal de Habitação, cerca de 12 000 pessoas vivem em seus dezoito edifícios residenciais. Considerada o coração financeiro do país, a avenida conta com 67 prédios comerciais.

É verdade que o Edifício Itália é o prédio mais alto da cidade?
Mentira.
O mais alto é o Edifício Mirante do Vale (também conhecido como Palácio Zarzur, na Avenida Prestes Maia), com 170 metros de altura e 50 andares. O Edifício Itália – com 160 metros e 42 andares – continua levando a fama porque foi erguido em terreno mais alto.

É verdade que os cães apreendidos pela carrocinha viram sabão?
Mentira.
Acredita-se que tal lenda tenha surgido porque a gordura animal (principalmente de boi) costuma servir de matéria-prima na fabricação de sabão em pedra. 'Essa história é ridícula', afirma o biólogo Hildebrando Montenegro, do Centro de Controle de Zoonoses. 'Cães nunca foram usados para isso.' Os cerca de quarenta cães e gatos apreendidos por dia pelas oito carrocinhas paulistanas ficam por três dias úteis à espera do dono. Se não aparecer ninguém para resgatá-lo, o bicho é encaminhado para adoção ou sacrificado (com uma injeção letal). Em seguida, incinerado.

É verdade que a estátua de José Bonifácio, na Praça do Patriarca, foi mudada de lugar?
Verdade.
Quando o imenso e polêmico pórtico metálico projetado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha foi instalado na Praça do Patriarca, em 2002, a estátua de José Bonifácio de Andrada e Silva (1763-1838), o Patriarca da Independência, mudou de lugar. Antes, ela ficava logo na saída da Galeria Prestes Maia, no centro da praça, de frente para a Rua São Bento. Agora, a estátua está de costas para a praça, numa das laterais, voltada para a Rua Direita. É como se José Bonifácio estivesse de castigo.

É verdade que a anã Veronica, uma das atrações do Circo Roda Brasil, é filha do cantor Nelson Ned?
Verdade.
Veronica Ned – que não revela a altura, assim como algumas pessoas não contam a idade – integra a equipe do Circo Roda Brasil, em exibição no Memorial da América Latina. Segundo o site do próprio Memorial, ela mede 90 centímetros , ou 22 a menos que seu pai. 'Estou realizada porque aqui posso mostrar todo o meu talento', diz a artista, que faz acrobacias, participa de um número de palhaços, dança e canta muito bem. Com 30 anos, ela é a caçula de três filhos, também anões. Nelson Júnior é baterista de uma banda de jazz e Monalisa, fonoaudióloga.

É verdade que há bichos-preguiça no Jardim da Luz?
Verdade.
São quatro – três machos e uma fêmea. 'É difícil vê-los porque ficam escondidos no topo das árvores', diz a veterinária Vilma Clarice Geraldi, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. 'Muitas vezes precisamos recorrer a binóculos.' Os machos nasceram ali, descendentes de um grupo de preguiças que vive no parque desde o fim do século XVIII. Já a fêmea foi trazida em outubro do ano passado. 'Suspeitamos que ela já esteja prenhe.'

É verdade que São Paulo é a maior cidade japonesa fora do Japão?
Verdade.
A população de japoneses e seus descendentes na capital é estimada em 395 mil pessoas, segundo o Ministério de Negócios Estrangeiros do Japão. É a maior colônia nipônica fora do Japão. Atrás vêm as comunidades de Los Angeles e Honolulu (no Havaí), com cerca de 100 mil pessoas cada uma.

É verdade que há vendedores de semáforo que faturam mais de 1 000 reais por mês?
Verdade.
Na esquina das avenidas Brasil e Rebouças, uma das mais lucrativas da cidade, os vendedores de brinquedos infláveis, por exemplo, embolsam entre 900 e 1 300 reais brutos por mês. Cada ambulante negocia, em média, quinze bonecos por semana. Começam pedindo 20 reais pelo brinquedo. Mas quem pechincha consegue levar por 15.

É verdade que dá para ver o mar sem sair de São Paulo?
Verdade.
Quem enveredar por uma das trilhas do Parque Estadual da Serra do Mar, em Marsilac, no extremo sul do município, a 55 quilômetros da Praça da Sé, pode avistar o mar de Itanhaém. 'Dá para ver a olho nu', diz a presidente da Associação de Moradores do Distrito de Marsilac, Maria Lúcia Cirillo. 'Se o dia estiver claro, conseguimos observar até os prédios da cidade e algumas embarcações maiores.'

É verdade que há túneis subterrâneos ligando prédios da cidade?
Verdade.
O exemplo mais inusitado é o do Hospital das Clínicas – um túnel de 103 metros sob a Avenida Enéas Carvalho de Aguiar liga o Instituto Central ao Instituto Médico-Legal. É por esse caminho que os corpos são encaminhados ao necrotério. No subsolo da sede do 1º Batalhão de Polícia de Choque Tobias Aguiar, na Luz, há uma rede de túneis que fazia ligações com os quartéis vizinhos e com a estação ferroviária. 'Hoje estão desativados e só uma parte é aberta para visitas monitoradas', afirma o tenente Gerson Pelegati. Também existem túneis sob o Palácio dos Campos Elíseos, na Praça Princesa Isabel, e sob o Teatro Municipal, no centro.

É verdade que o número de seguranças privados em São Paulo é maior que o de policiais civis e militares?
Verdade.
Duas vezes maior do que o efetivo policial. A Polícia Militar e a Civil têm, juntas, 36 000 homens e mulheres. Enquanto isso, há 80 mil profissionais de segurança e vigilância privada registrados na Polícia Federal. Outras 250 mil pessoas trabalhariam irregularmente na área, sem cadastro na PF, segundo estimativa do Sindicato das Empresas de Segurança Privada de São Paulo.

É verdade que a chuva que cai em São Paulo está cada vez mais ácida?
Mentira.
Em 1983, a chuva paulistana tinha pH 4. Quanto menor o valor do pH, maior a acidez da água. Na última pesquisa realizada pelo departamento de química da USP, em 2003, o pH médio registrado das chuvas foi de 5. 'É como se chovesse café ou cerveja', explica Adalgiza Fornaro, professora de climatologia da USP. A chuva ácida não acarreta males imediatos à saúde, mas pode destruir a vegetação e corroer o concreto e o ferro de construções.

É verdade que os radares fotográficos instalados nos semáforos não multam à noite?
Verdade.
Os cinqüenta equipamentos posicionados nos cruzamentos mais movimentados de São Paulo foram comprados pela prefeitura na década de 90 e não têm flash. Ou seja, só funcionam de dia. A Companhia de Engenharia de Tráfego, no entanto, informa que não há salvo-conduto para quem cruza os semáforos à noite. Se um marronzinho flagrar a infração, o motorista será autuado com uma multa gravíssima (191,54 reais e 7 pontos na carteira de habilitação).

É verdade que existem edifícios residenciais em Higienópolis nos quais os elevadores ficam parando em todos os andares do anoitecer da sexta ao anoitecer do sábado?
Verdade.
O mecanismo está instalado em elevadores de pelo menos dez prédios da região. Ele serve para que os judeus ortodoxos possam usar os elevadores sem desrespeitar o Shabat – dia considerado sagrado, que vai do pôr-do-sol de sexta ao início da noite de sábado, no qual o mínimo esforço de apertar um botão deve ser evitado. 'A tecnologia propicia essas adaptações à vida moderna, facilitando o cumprimento dos preceitos', diz Cecilia Ben David, especialista em judaísmo da Casa de Cultura de Israel. 'Em Tel-Aviv, isso já é bem comum.'
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
gildalfer
Mensagens: 2384
Registrado em: 22 Jul 2008, 00:23
Localização: Osório
Contato:

18 Jun 2013, 20:33

Feijao Perigo




Por via das dúvidas vale a pena abrir o saco, colocar os feijões em uma bacia sem manuseá-los,deixar de molho com vinagre por 15 a 20 minutos (insetos não sobrevivem mais que isto molhados)para depois catarem o feijão.

Como se não bastasse a gripe suína, lá vem mais bomba!!!

Matéria divulgada em vários sites de Agricultura, porém foi misteriosamente tirada do ar.

Confirmado na última semana o 83º caso de Chagas contraído a partir do Feijão servido nas refeições dos brasileiros.

Pelo que foi divulgado pela mídia especializada, toda a colheita entregue por uma cooperativa de plantadores de feijão(COOVENF) está contaminada com o protozoário da doença de Chagas (tripanosoma cruzi), oriunda do Barbeiro.

A doença se alastrou com rapidez, pois a cooperativa atende a mais de 18 empresas que embalam o Feijão e o distribuem para todo Norte, Centro Oeste e Sudeste do Brasil.

Inseto em forma de ninfa no lote de feijão.

O que é mais alarmante é que foi constatado que os lotes NÃO foram tirados de circulação, fazendo com que o número de infectados aumente a cada semana.

Feijão contaminado.

É sabido que já se contraiu CHAGAS a partir dos tipos carioquinha, jalo e preto, uma vez que todos são originários da mesma Cooperativa.

A maioria dos doentes estão no sul do estado de Goiás, São Paulo e Minas, porém sabe-se que há casos no Acre, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Profissional da UNIUPS examina várias embalagens de feijão contaminadas.

Infectologistas estão recomendando que se troque temporariamente o feijão por Canjica ou Grão de Bico (imunes ao Chagas) porém, se for indispensável o uso do grão do feijão nas refeições, aconselham que use 2 colheres de vinagre no feijão que deverá ficar de molho por 15 minutos.
Tio Giba
O encanto de viajar está na própria viagem (M.Quintana)
Responder